12 de março de 2014

Entidades preparam encontro nacional para organizar a luta na Copa


12/03/2014 - Por Wilson Ribeiro, Direção Estadual do PSTU-SP

O país mudou após as mobilizações de Junho de 2013. As pessoas estão mais criticas e não aceitam passivamente que os governos façam políticas que beneficiam, cada vez mais, as grandes empresas e bancos, em detrimento dos trabalhadores e de todo o povo pobre deste país.

Mas, as mobilizações já não são apenas de jovens que saem às ruas para fazer passeatas e rolezinhos. Agora os trabalhadores também estão entrando em cena com greves muito fortes.

Depois dos condutores de Porto Alegre e dos operários da Comperj, foi a vez dos garis do Rio de Janeiro. Uma greve radicalizada e vitoriosa, que passou por cima do sindicato e conquistou um reajuste de 37% no salário e 66% no auxilio alimentação (o prefeito queria dar apenas 9%).

A população, tal qual em Junho passado, esteve do lado dos trabalhadores. O governo até tentou reprimir, mas logo teve que voltar atrás.

No entanto, o governo Dilma segue sua política de beneficiar empreiteiras injetando R$ 33 bilhões nas obras da Copa, enquanto para a saúde será R$ 82,5 bi, para a educação R$ 42,2 bi e para o Bolsa Família R$ 21,4 bi, conforme anuncio neste inicio de ano.

Para evitar as mobilizações de rua, está apostando na repressão. O governo está com um Projeto de Lei para a Copa, onde serão proibidos aos movimentos sociais qualquer tipo de manifestação, sob o risco de serem considerados terroristas. Inclusive as greves estarão proibidas!

Neste quadro, a CSP Conlutas, em conjunto com outras entidades, está convocando um Encontro Nacional para debater as ações que devem ser feitas no período da Copa. Dezenas de entidades estão confirmando a participação e para os movimentos do Estado de São Paulo será possível que os ativistas também venham participar.

Venha participar da construção desta Luta!
O encontro está marcado para o dia 22 de março, na Quadra da Escola de Samba Mancha Verde, à Rua Nicolas Boer, 550, Barra Funda, em São Paulo.

O que as entidades que convocam o encontro defendem

- Chega de dinheiro para a copa, FIFA e para as grandes empresas! Recursos públicos para a saúde e educação! 10% do PIB para a educação pública já! 10% do orçamento federal para a saúde pública já!

- Chega de dinheiro para os bancos! Suspensão imediata do pagamento das dívidas externa e interna! Dinheiro para a moradia popular e para o transporte coletivo! Tarifa zero já! Transporte e moradia são direitos de todos!

- Chega de arrocho salarial e desrespeito aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras! Fim do fator previdenciário! Aumento das aposentadorias! Anulação da reforma da previdência de 2003 e do Funpresp!

- Respeito aos direitos dos trabalhadores assalariados do campo e agricultores familiares! Reforma agrária e prioridade para a produção de alimentos para o povo!

- Chega de privatizações! Reestatização das empresas privatizadas! Petróleo e Petrobras 100% estatal!

- Estatização dos transportes!

- Basta de machismo, racismo e homofobia!

- Basta de violência, repressão e criminalização das lutas sociais! Desmilitarização da PM! Arquivamento de todos os inquéritos e processo contra movimentos sociais e ativistas! Liberdade imediata para todos os presos! Revogação das leis que criminalizam a luta dos trabalhadores e da juventude! Ditadura nunca mais!

Acesse o cartaz do Encontro:

Acesse a convocatória do Encontro assinada pelas entidades convocantes:


0 comentários:

Postar um comentário