3 de dezembro de 2013

"Contra a força das coisas, os ventos de junho". Intelectuais lançam manifesto em defesa de uma Frente de Esquerda Socialista em SP

Contra a força das coisas, os ventos de junho
Por uma Frente de Esquerda Socialista em São Paulo

24/03/2014 - Já dizia o poeta, “São tão fortes as coisas / Mas eu não sou as coisas e me revolto”. Fortes são o PSDB e o PT, as corporações e os bancos, as empreiteiras e a Fifa, a Polícia Militar e os grupos de extermínio. Fortes são essas coisas. Mas também são fortes os gritos das ruas, as pessoas das praças, as multidões que protestam, a juventude que se manifesta, os trabalhadores que fazem greves, as mulheres que lutam, os homossexuais que reivindicam, os sem teto que pedem casa, os sem terras que querem plantar, as negras e os negros que resistem, os ecossocialistas que combatem. Também são fortes os ventos que sopram desde junho em nosso estado.

A força das coisas deteriorou a vida política em São Paulo. Alkimin e Haddad não discutem alternativas reais e sim quem obtém ou obteve o melhor ou o pior resultado na aplicação de um modelo único. Preparam-se agora para mais uma guerra midiática, para reprimir demandas reais e alimentar frustrações. Foi contra isso que os ventos de junho sopraram. Eles carregavam um grito contra a vida precária e a violência cotidiana, que são decorrência desse modelo único de acumulação capitalista predominantemente financeira. O que os ventos diziam era “Basta!”



Para fazer frente à força das coisas é necessário convocar mais uma vez essas correntezas e que suas vozes sejam ouvidas novamente nas eleições deste ano. Para isso é imprescindível que o PSOL, o PSTU e o PCB, os partidos que estiveram juntos nas ruas, lancem uma candidatura única ao governo do estado; construam uma Frente de Esquerda Socialista; apresentem um programa comum que expresse a oposição de esquerda socialista em São Paulo e as demandas de junho; respeitem as diferenças que existem; reconheçam o peso e a importância de cada um na aliança.

Sim, as coisas são fortes. Mas os ventos de junho também. E para soprarem nesta eleição precisamos de uma Frente de Esquerda Socialista em São Paulo.

Primeiros signatários:
Vladimir Safatle (professor USP)
Henrique Carneiro (professor USP)
Ricardo Antunes (professor Unicamp)
Boris Vargaftig (professor USP)
Plínio de Arruda Sampaio Jr. (professor Unicamp)
Ruy Braga (professor USP)

1 comentários:

Postar um comentário